THIS PLACE TRIES TO SHOW US THAT LEARNING MORE IS POSSIBLE!

A cidade dos Resmungos

em 14 de maio de 2013

PARTE 1

Iremos ler um texto chamado A Cidade dos Resmungos.
O que é resmungar?
(Pronunciar confusamente, por entre dentes e com mau humor: resmungar invectivas. Falar baixo, geralmente com rabugice; rezingar: o velho foi-se embora resmungando.)

Que tipo de cidade seria assim definida?
Quem seriam os moradores dessa cidade?

Que tipo de problema eles enfrentariam para viver resmungando?
Quem poderia ajudar os moradores dessa cidade a parar de resmungar?
Será que existem lugares em que as pessoas resmungam de tudo? O que acham?
Vocês acham que as pessoas que resmungam de tudo são realmente felizes? Por quê?
Será que apenas resmungar resolve os nossos problemas ou causam outros? O que acham?

A Cidade dos Resmungos

Era uma vez um lugar chamado Cidade dos Resmungos, onde todos resmungavam, resmungavam, resmungavam. No Verão, resmungavam que estava muito quente. No Inverno, que estava muito frio. Quando chovia, as crianças choramingavam porque não podiam sair. Quando fazia sol, reclamavam que não tinham o que fazer. Os vizinhos queixavam-se uns dos outros, os pais queixavam-se dos filhos, os irmãos das irmãs. Todos tinham um problema, e todos reclamavam que alguém deveria fazer alguma coisa.
Um dia chegou à cidade um vendedor ambulante carregando um enorme cesto às costas. Ao perceber toda aquela inquietação e choradeira, pôs o cesto no chão e gritou:
— Ó cidadãos deste belo lugar! Os campos estão abarrotados de trigo, os pomares carregados de frutas. As cordilheiras são cobertas de florestas espessas, e os vales banhados por rios profundos. Jamais vi um lugar abençoado com tantos benefícios e tamanha abundância. Por que tanta insatisfação? Aproximem-se, e eu mostrar-lhes-ei o caminho para a felicidade.
Ora, a camisa do vendedor ambulante estava rasgada e puída. Havia remendos nas calças e buracos nos sapatos. As pessoas riram ao pensar que alguém como ele pudesse mostrar-lhes como ser feliz. Mas, enquanto riam, ele puxou uma corda comprida do cesto e esticou-a entre dois postes na praça da cidade.
Então, segurando o cesto diante de si, gritou:
— Povo desta cidade! Aqueles que estiverem insatisfeitos escrevam os seus problemas num pedaço de papel e ponham-no dentro deste cesto. Trocarei os vossos problemas por felicidade!
A multidão aglomerou-se ao seu redor. Ninguém hesitou diante da oportunidade de se livrar dos problemas. Todos os homens, mulheres e crianças da vila rabiscaram a sua queixa num pedaço de papel e lançaram-no no cesto.
Observaram o vendedor que pegava em cada problema e o pendurava na corda. Quando terminou, havia problemas a tremularem em cada polegada da corda, de um extremo a outro. Disse então:
— Agora cada um de vocês deve retirar desta linha mágica o menor problema que puder encontrar.
Todos correram para examinar os problemas. Procuraram, manusearam os pedaços de papel e ponderaram, cada qual tentando escolher o menor problema. Ao fim de algum tempo, a corda estava vazia.
Eis que cada um segurava o mesmíssimo problema que tinha colocado no cesto. Cada pessoa havia escolhido o seu próprio problema, achando ser ele o menor de todos.
Daí por diante, o povo daquela cidade deixou de resmungar constantemente. E sempre que alguém sentia o desejo de resmungar ou de reclamar, pensava no vendedor e na sua corda mágica.

William J. Bennett
O Livro das Virtudes II
Editora Nova Fronteira, 1996

PARTE 2

Atividades sobre o texto A Cidade dos Resmungos.

1. Vamos pensar sobre as características do gênero Conto.

• É uma narrativa linear e curta, tanto em extensão quanto no tempo em que se passa.
• A linguagem é simples e direta, não se utiliza de muitas figuras de linguagem ou de expressões com vários sentidos.
• Todas as ações se encaminham diretamente para o desfecho.
• Envolve poucas personagens, e as que existem se movimentam em torno de uma única ação.
• As ações se passam em um só espaço, constituem um só eixo temático e um só conflito.
• A habilidade com as palavras é muito importante, principalmente para se utilizar de alusões ou sugestões, frequentemente presentes nesse tipo de texto.

Alusão: menção, referência.
Eixo temático: assunto principal.
Linear: reto, sem rodeios.

2. Vamos pensar nas características das narrativas – tempo, espaço, foco narrativo, personagens, enredo (introdução, conflito, desenvolvimento, clímax, desfecho ou conclusão).
A. O tempo da narrativa é cronológico ou psicológico? Justifique sua resposta.

B. O espaço presente no texto é o mesmo cujo nome é citado no título do conto?

C. Que foco narrativo foi escolhido pelo autor para nos contar a história?

D. O conto traz um personagem principal e, embora não haja detalhes de como ele seja, podemos perceber algumas características dele de acordo com suas ações. Escreva abaixo quem era esse personagem e como você acha que ele era.

E. Retire do texto trechos que representem:
 Introdução:
 Conflito;
 Desenvolvimento:
 Clímax:
 Desfecho:

F. Os habitantes da Cidade dos Resmungos reclamavam muito. Retire do texto duas reclamações que eles costumavam fazer.

G. “As pessoas riram ao pensar que alguém como ele pudesse mostrar-lhes como ser feliz”. O que o narrador quis dizer com a expressão em destaque.

H. O vendedor afirmou que trocaria os problemas das pessoas por felicidade. Como ele fez para cumprir sua promessa?
3. Vamos pensar nas classes de palavras que foram usadas para criar um texto compreensível ao leitor.

A. Para dar nomes aos seres o autor precisou usar alguns substantivos. Retire do texto substantivos que foram usados para dar nomes
* Aos elementos da natureza:
* Aos cidadãos da Cidade dos Resmungos:
* Aos sentimentos dos moradores da cidade:

B. Para dar características, dar qualidades aos seres da Cidade dos Resmungos o autor utilizou-se de adjetivos. Retire do texto adjetivos que foram usados para dar características
* Para a Cidade dos Resmungos:
* Verão:

* Inverno:
* Ao vendedor:

* Campos:
* Pomares:

* Cordilheiras:
* Rios:

* Camisa do vendedor:
* Calça do vendedor:

* Sapatos do vendedor:

C. Para não repetir o nome “vendedor ambulante” pelo texto afora o autor utilizou-se de pronomes. Que pronomes foram utilizados por ele para se referir ao vendedor ambulante?

D. Quando o autor precisou falar sobre as ações dos personagens da história ele utilizou-se de verbos. Retire do texto alguns verbos que expressem ações
* Dos moradores da Cidade dos Resmungos:
* Do vendedor ambulante:

E. As palavras ou expressões – “Era uma vez…, Um dia…, Então…, Daí por diante…” – possuem a função de nos mostrar como se desenvolve a história. Que aspecto podemos perceber que o autor destaca ao utilizar-se dessas palavras e expressões?

F. Advérbios são palavras que modificam um verbo, um adjetivo ou um outro advérbio indicando as circunstâncias em que ocorre a ação verbal. Nas frases abaixo indique a circunstância expressas pelos advérbios em destaque.
“— Agora cada um de vocês deve retirar desta linha mágica…”
“E sempre que alguém sentia o desejo de resmungar ou de reclamar…”
“Jamais vi um lugar abençoado com tantos benefícios…”

G. Conjunções são palavras invariáveis que servem para conectar orações estabelecendo entre elas uma relação de dependência. A conjunção destacada no trecho abaixo expressa que tipo de ideia em relação à primeira oração?
“As pessoas riram ao pensar que alguém como ele pudesse mostrar-lhes como ser feliz. Mas, enquanto riam, ele puxou uma corda comprida do cesto e esticou-a entre dois postes na praça da cidade.”

H. Preposições são palavras que servem para ligar palavras ou orações e estabelecem relações de vários sentidos entre as palavras ou orações que ligam. (lugar, tempo, modo, causa, finalidade, origem, companhia, etc). As preposições destacadas no trecho abaixo estabelecem relação de lugar entre os termos.
“… ele puxou uma corda comprida do cesto e esticou-a entre dois postes na praça da cidade.”
Assinale os trechos abaixo em que a preposição indique relação de lugar
( ) “Um dia chegou à cidade um vendedor ambulante…”
( ) “… o vendedor que pegava em cada problema e o pendurava na corda.”
( ) “Jamais vi um lugar abençoado com tantos benefícios…”
( ) “… pôs o cesto no chão e gritou…”
( ) “Todos os homens, mulheres e crianças da vila rabiscaram a sua queixa num pedaço de papel e lançaram-no no cesto.
( ) “Trocarei os vossos problemas por felicidade!” –

I. Artigo é a palavra variável que tem por finalidade individualizar uma coisa de maneira precisa, definida, ou de maneira imprecisa, indefinida.
Confira lendo os trechos abaixo. Na primeira oração temos uma situação indefinida. Na segunda temos uma situação definida.

“Um dia chegou à cidade um vendedor ambulante carregando um enorme cesto às costas.”

“Ao perceber toda aquela inquietação e choradeira, pôs o cesto no chão…”

“Todos tinham um problema…”

“Aqueles que estiverem insatisfeitos escrevam os seus problemas num pedaço de papel e ponham-no dentro deste cesto.”

Sua vez! Diga se a situação está definida ou indefinida nas orações abaixo:

“Um dia chegou à cidade um vendedor ambulante carregando um enorme cesto às costas.”

Observaram o vendedor que pegava em cada problema e o pendurava

PARTE 3
PRODUÇÃO TEXTUAL 1

Imagine como seria um outro local com pessoas de características semelhantes aos moradores da cidade dos resmungos. Esse local poderia ser uma casa, uma escola, uma sala de aula, uma empresa, um país, etc.
Crie um conto aplicando seus conhecimentos sobre o gênero textual conto, as características das narrativas, paragrafação, etc. Não se esqueça de começar criando um título para seu conto.
Lembre-se: seu conto deverá ajudar o leitor a refletir de maneira divertida sobre o hábito de resmungar desnecessariamente.

PRODUÇÃO TEXTUAL 2

Imagine que a imagem abaixo contenha moradores da Cidade dos Resmungos. Escreva nos balões sobre o que estão resmungando.

Reclamação_640x460

PARTE 4
ATIVIDADE AVALIATIVA

H 01 Identificar a finalidade de um texto, mobilizando conhecimentos prévios sobre o formato do gênero, tema ou assunto principal. (GI)
1. O texto tem por finalidade
a. informar um acontecimento nacional.
b. provocar reflexão e divertir o leitor.
c. convencer o leitor de um ponto de vista.
d. orientar o leitor ao tomar uma decisão.
H 5 Localizar itens de informação explicita, relativos à descrição de características de determinado objeto, lugar ou pessoa, em um texto. (GI)
2. No texto, quais características o autor atribui para a cidade dos Resmungos? (moradores)
a. campos e pomares produtivos, densas florestas e rios profundos.
b. campos e pomares secos, florestas desmatadas e rios poluídos.
c. campos e pomares inférteis, florestas e rios devastados.
d. campos e pomares secos e florestas e rios poluídos.
H 01 Identificar a finalidade de um texto, mobilizando conhecimentos prévios sobre o formato do gênero, tema ou assunto principal. (GI)
3. Quanto à finalidade, ao gênero e ao assunto, podemos afirmar que o texto é (2008 p. 128)
a. uma fábula.
b. um conto.
c. uma notícia de jornal.
d. uma carta pessoal.
H 34 Identificar o enunciador do discurso direto, em um segmento de narrativa literária. (GI)
4. Em “Ó cidadãos deste belo lugar!” a fala foi dita
a. pelos moradores da cidade.
b. pela multidão na praça.
c. pelo narrador personagem.
d. pelo vendedor ambulante.
H 31 identificar marcas do foco narrativo no enunciado de um texto literário. (GI)
5. Ao ler o texto, é possível notar que a história é contada por
a. um dos personagens que resmungava.
b. um narrador que é também personagem da história.
c. um narrador que não participa da história.
d. qualquer pessoa que trabalhe de vendedor ambulante.
H 28 Identificar marcas de lugar, de tempo ou de época num enunciado de narrativa literária. (GI)
6. A história contada se passa
a. na imaginação do vendedor ambulante.
b. na pracinha de uma cidade qualquer.
c. na feira da cidade.
d. na Cidade dos Resmungos.
H 27 identificar o segmento de uma narrativa literária em que o enunciador determina o desfecho do enredo. (GI)
7. Neste conto, fica claro que a história que se conta está chegando ao fim no momento em que
a. chega um vendedor ambulante na cidade.
b. o vendedor diz que lhes mostrará o caminho para a felicidade.
c. o povo percebe que seus problemas são insignificantes.
d. o povo escreve seus problemas em um pedaço de papel.
H 18 Estabelecer relações entre segmentos de texto, identificando substituições por formas pronominais de grupos nominais de referência. (GII)
8. Em “As pessoas riram ao pensar que alguém como ele pudesse mostrar-lhes como ser feliz.” – o pronome destacado “lhes” refere-se
a. ao vendedor ambulante.
b. às pessoas que moravam na Cidade dos Resmungos.
c. pelo narrador personagem.
d. à multidão na praça.
H 13 Estabelecer relações de causa/consequência entre informações explícitas distribuídas ao longo de um texto. (GII)
9. Segundo o texto, os moradores da Cidade dos Resmungos eram infelizes e insatisfeitas porque
a. o Verão era muito quente.
b. o Inverno era muito frio.
c. os vizinhos queixavam-se uns dos outro.
d. não reconheciam os aspectos positivos do lugar.
H 35 Organizar os episódios principais de uma narrativa literária em sequência lógica. (GII)
10. Assinale a alternativa que reproduz corretamente a sequência dos acontecimentos da narrativa.
a. os moradores selecionam seus próprios problemas/chega um vendedor ambulante/as pessoas escrevem seus problemas em pedaços de papel/os moradores viviam reclamando/o povo para de resmungar.
b. os moradores viviam reclamando/chega um vendedor ambulante/as pessoas escrevem seus problemas em pedaços de papel/as pessoas selecionam seus próprios problemas/o povo para de resmungar.
c. chega um vendedor ambulante/ os moradores viviam reclamando/as pessoas escrevem seus problemas em pedaços de papel/as pessoas selecionam seus próprios problemas/o povo para de resmungar.
d. os moradores selecionam seus próprios problemas/ o povo para de resmungar/chega um vendedor ambulante/as pessoas escrevem seus problemas em pedaços de papel/os moradores viviam reclamando.
H 15 Estabelecer relações entre segmentos de um texto, identificando o antecedente de um pronome relativo ou o referente comum de uma cadeia de substituições lexicais. (GII)
11. Em – “Todos os homens, mulheres e crianças da vila rabiscaram a sua queixa num pedaço de papel e lançaram-no no cesto.” – o pronome “no” em destaque, substitui a palavra/expressão
a. o pedaço de papel.
b. ao cesto.
c. ao problema.
d. ao vendedor ambulante.
H 13 Inferir tema ou assunto principal de um texto, com base em informações contidas em título, subtítulo ou o corpo do texto. (GIII)
12. A ideia central do texto é
a. Não devemos estar satisfeitos com o que temos e nem perceber os aspectos positivos ao nosso redor.
b. Devemos sempre querer algo melhor do que temos ao nosso redor.
c. Devemos nos contentar com o que temos e perceber os aspectos positivos ao nosso redor.
d. Sempre devemos estar insatisfeitos com o que temos aos nosso redor.
H 37 Inferir o papel desempenhado pelas personagens em uma narrativa literária. (GIII)
13. O “vendedor ambulante” tem um papel muito importante na vida dos personagens da Cidade dos Resmungos, pois é ele quem
a. mostrou a eles que tinham muitos problemas.
b. os ajuda a perceber que deviam ser felizes e estar satisfeitos como o que possuíam.
c. os ajudou a perceber que tinham muitos problemas.
d. mostrou o quanto eles estavam insatisfeitos e infelizes.
H 27 Inferir o conflito gerador de uma narrativa literária, avaliando as relações de causa e efeito que se estabelecem entre segmentos do texto. (GIII)
14. Nesse texto, em que momento o conflito se instala?
a. quando o povo começa a resmungar de tudo.
b. quando o povo escreve seus problemas num pedaço de papel.
c. quando o vendedor ambulante chega na cidade.
d. quando o vendedor coloca os pedaços de papel na corda.
H 45 inferir o papel desempenhado pelas personagens em uma narrativa literária. (GIII)
15. De acordo com o primeiro parágrafo, são características marcantes dos moradores da Cidade dos Resmungos
a. resmungar de tudo, insatisfação com tudo, infelicidade.
b. resmungar de tudo, chorar por tudo, muita felicidade.
c. resmungar de tudo, satisfação, felicidade.
d. resmungar de tudo, insatisfação, felicidade.


5 respostas para “A cidade dos Resmungos

  1. alexsander vieira 7ªb disse:

    AI O PROFESSORA um tema ve que a senhora aprova pq as pessoas eu ja organizei quase td

    O Casamento da Bruxa Florentina

    Personagens:

    Bruxa Florentina

    1. Cantor

    2. Esqueleto

    3. Monstro Frankestain

    4. Lobisomen

    5. Fantasma

    6. Múmia Enrolada

    7. Saci Pererê

    8. Bruxo Petruckio

    Autores: E. Laurreula e R. Capdevila

    Adaptação: Solange da Cruz Battirola

    Locutor: numa rua qualquer de qualquer cidade do mundo…(dança da vassoura)

    Bruxa Florentina: Ai, ai, ai, que vida!!! Trabalho, trabalho e trabalho.

    Quando jovem, eu era uma mulher lindíssima. Que saudades, andava muito elegante e, por isso, tinha muitos pretendentes. Hoje, estou aqui, varrendo a casa para lá e para cá. Oba! Oba! Achei uma moeda de ouro. Primeiro pensei em vendê-la e depositar o dinheiro na caderneta de poupança. Pensei em viajar para outros lugares. Mas para que? Vou comprar um castelo mal assobrado? Para ficar sozinha? Ah! Já sei vou me casar …. Isto mesmo resolvido. Vou me casar! E logo, logo achei melhor comprar alguma coisa que me deixasse ficar mais bonita, mais linda! E foi o que eu fiz comprei um grande laço e o amarrei na ponta do meu chapéu.

    Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Se aproxima o primeiro pretendente: cantando a música: as andorinhas voltaram, e eu também voltei. A cantar no velho ninho que um dia aqui deixei. Igual as andorinhas que voando e cantando a procura de amor. As vezes, volta pra casa ferida e machucada. Mas volta para casa batendo suas asas chorando de dor.

    1) Cantor: boa tarde! Boa tarde!

    Bruxa Florentina: Boa tarde!

    Cantor: será que ouvi bem? A senhora procura um marido? E tem dinheiro?

    Bruxa: é na caixinha! E o que é que sabes fazer?

    Cantor: sei cantar…Quer ouvir…As andorinhas voltaram e eu também voltei….

    Bruxa: pare! Que horror! É desafinado! E quando você canta?

    Cantor: de manhã. Ao meio dia. De tarde. De noite. No jantar. Enquanto você dorme.

    Bruxa: não, não caso. Não poderia dormir descansada o resto de minha vida. O Cantor sai bem jururu, muito triste.

    2) Volta a varrer e cantar.

    Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o segundo pretendente:

    Esqueleto: boa tarde!

    Bruxa: Boa tarde!

    Esqueleto: Faz um bela declaração de amor! Se diz apaixonado! Só impõe uma condição: não ter cachorro em casa, pois de cachorro ele morre de medo.

    Bruxa; Não, não dá. Eu te acho magro demais. Não gosto de carecas! E tenho uma coleção de pitbulls que te devorariam em um dia.

    Esqueleto: vou embora chorando, e de tanto desgosto sou capaz de voltar a viver!

    3) Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o terceiro pretendente:

    Monstro Frankenstein: boa tarde! Alto, forte, com pisadas pá, pá, pá.

    Bruxa: Boa tarde!

    Monstro Frankenstein: declara-se ali mesmo.

    Bruxa: não dá, não posso casar-me contigo. És tão alto, tão forte, que me dá até medo. Já pensou se um dia me dá uma pisada? Meu pobre pezinho ficaria achatado, como um pé de pato.

    4) Volta a varrer e cantar.

    Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o quarto pretendente:

    Lobisomem: boa tarde!

    Bruxa: Boa tarde!

    Lobisomem: Procura um marido?

    Bruxa: sim!

    Lobisomem: pois é, eu também quero me casar.

    Bruxa : e o que sabes fazer?

    Lobisomem: sou fiel, muito cuidadoso e bom companheiro

    Bruxa: ótimo! Só assim ninguém roubará o meu dinheiro. Você me serve!

    Lobisomem: ninguém tocará em seu dinheiro, sem se ver comigo!

    A bruxa sai da casa e enfia o braço no Nicolau e diz que estão noivos. Vão andando. De repente, a bruxa começa a se coçar. Dá uma coceira em todo o seu corpo.

    Bruxa: o que é isto? O que é isso que tem em você que está passando para mim?

    Lobisomem: OH! São meus piolhos, minhas pulgas e minhas sarnas, minha noivinha amada!

    Bruxa: pois passe bem com suas pulgas, seus piolhos e suas sarnas, além do mais eu não vou querer me casar com alguém que só aparece em noites de lua cheia! Me deixe em paz.

    O lobisomem: sai chorando au,au,auuuuuuuuuu! au,au,auuuuuuuuuu! au,au,auuuuuuuuuu!

    5)Volta a varrer e cantar.

    Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o quinto pretendente:

    Fantasma: uhhhhhhhhhhhh! Uhhhhhhhhhh!!!!!!!!

    Bruxa: não te entendo. Você precisa falar a minha língua

    Fantasma: uhhhhhhhhhhhh! Uhhhhhhhhhh!!!!!!!! Entrega uma rosa, dá um coração de papel!

    Bruxa: não dá, contigo eu também não me caso! Desista!

    6) Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o sexto pretendente:

    Múmia: boa tarde!

    Bruxa: Boa tarde!

    Múmia: Bruxinha, eu te declaro o meu amor eterno, sou fascinada com tua beleza.

    Bruxa: eu não caso contigo, já pensou tu és um tipo de cara todo enrolado. Me dá a impressão de ser um daqueles caras que só pensa em enrolar uma bruxinha inocente como eu!

    7) Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o sétimo pretendente:

    Saci Pererê: Boa tarde!

    Bruxa: Boa tarde!

    Saci Pererê: Bruxinha, linda, maravilhosa, casa comigo?

    Bruxa: eu não, já pensou? Um saci deve dar um trabalhão. Imagina uma meia dúzia. É pois, quero ter no mínimo uns 15 filhinhos. E se 6 puxarem ao pai e só pensarem em fazer uma sacizada? E vê se alrga este cachimbo não aprendeu que fumar faz mal à saúde, provoca câncer de pulmão e enfisema pulmonar?

    Saci Pererê : se retira tristemente fumando o seu cachimbo e pulando num pé só.

    8)Repete: Quem quer casar com a Florentina, Florentininha que tem dinheiro na caixinha?

    Aparece o oitavo pretendente:

    Bruxo Petruckio: boa tarde! Estou tão feliz, por ter te encontrado minha bruxinha, linda, amor de minha vida, retira e entrega uma linda rosa para ela e se declara. Estou perdidamente apaixonado por teus lindos olhos que mais parecem umas jabuticabas, por esta colônia azedinha de gambá, por este narizinho arrebitado, por esta doce vozinha de galinha esganiçada, por estes longos cabelos pretos…pretendo me casar contigo o quanto antes e ser feliz eternamente ao teu lado, realindo juntos todos os tipos de feitiçarias e bruxarias.

    Bruxa: apaixonei-me no mesmo instante… simplesmente não resisti e disse simmmmmmmmm! Este bruxo era exatemente noivo que eu queria.

    Locutor: assim, os dois marcaram a data do casamento e foram felizes para sempre.

    Para o término, todos os personagens aparecem no palco, cantando a música: Melequinha , Melequinha de Jesus , não sei se tu me amas, só sei tu me seduz! (Adaptaçào da música Florentina de Jesus, do cantor e humorista brasileiro)

  2. Prof. Enoque disse:

    Lindo blog……..
    DCiências/AVC

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

patriciasgueds.wordpress.com/

THIS PLACE TRIES TO SHOW US THAT LEARNING MORE IS POSSIBLE!

My Online Language

Private English lessons online on Skype

Eracio Rondon

"Quem ensina aprende ao ensinar, e quem aprende ensina ao aprender". Paulo Freire

Sala Aberta

Criatividade e Inovação

Teacher Bruna's Blog

A blog to share ideas and experiences related to the English language and its teaching and learning.

Em Badajoz falamos português!!!

Site criado com o intuito de colaborar com os profissionais do ensino/aprendizagem do português língua estrangeira

Histórias em Português

Um blog onde o Clube das Histórias coloca histórias de que gosta e que quer partilhar. Sirva-se e dê-lhes vida! Quer também recebê-las por email? Procura histórias sobre um algum tema ou para um fim específico? Escreva-nos! estorias.em.portugues(at)gmail.com Os nossos objectivos são unicamente pedagógicos, sem qualquer interesse financeiro.

professora adriana ramos

A topnotch WordPress.com site

PROFFPATRYCIA

Aula fora da aula. Um espaço para ampliar o saber e interagir. Aproveite!

Inovar é preciso!!

"Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino". ( Paulo Freire )

PROFESSORA:ROSELI LOPES411

"Mudar é dificil mas é possivel" PAULO FREIRE

yasminlegaldotorg

This WordPress.com site is the cat’s pajamas

teacherlusgai

It´s a pedagogic ressource blog

paolasouza2

This WordPress.com site is the cat’s pajamas

teachermelissabr

4 out of 5 dentists recommend this WordPress.com site

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

%d blogueiros gostam disto: